AÍ, MOCINHO! - Ebal - nº 56 - Junho 1954 - Capa c/ Randolph Scott

AÍ, MOCINHO! - Ebal - nº 56 - Junho 1954 - Capa c/ Randolph Scott

AÍ, MOCINHO! - Um dos mais populares gibis da Ebal na década de 1950 - Trazia aventuras com inúmeros personagens do Velho Oeste americano. Este número já completou 63 anos!!! e exibe uma capa muito sugestiva: cena de um dos inúmeros filmes (parece ser de "O Resgate do Bandoleiro") estrelados por Randolph Scott, ator que também fazia um grande sucesso entre a garotada daquela época.Este gibi, Aí, Mocinho! não se prendia a um personagem fixo, sempre publicava heróis diferentes.

Mas vou aproveitar a cena da capa com Randolph Scott - apesar de que nada tem a ver com o conteúdo do gibi - e comentar um pouco sobre esse grande ator de faroestes

Randolph Scott, nasceu em 1898, portanto, há praticamente 120 anos !!! Meio assustador, não? Ele estrelou vários westerns entre as décadas de 1930 e 60, e foi um ator voltado praticamente para o Velho Oeste; podemos contar nos dedos os filmes de outros gêneros que tenha feito, como é o caso de Capitão Kid, em 1945, com Charles Laughton, uma aventura marítima.

Ainda na década de 1930, estrelou O Último dos Moicanos, e atuou em Jesse James, com Tyrone Power. Na década de 1940 costumava aparecer como coadjuvante de filmes considerados de 1o. nível (Caravana do Ouro com Errol Flynn; A Bela do Yukon com Gypsy Rose Lee; A Formosa Bandida com Gene Tierney, e Os Conquistadores com Robert Young). Já na segunda metade dos anos 40, início dos anos 50, passou a protagonizar inúmeros faroestes de baixo custo, mas que tinham certa qualidade. 

Um pouco mais tarde, ainda nos anos 50, realizou uma série de faroestes com o diretor Budd Boetticher, realmente muito bem elaborados, com enredos consistentes, elencos de primeiríssimo nível e ótima fotografia. Curiosamente foram todos realizados (filmados) na mesma região: Alabama Hills, em Lone Pine, na Califórnia.

Esses westerns de Boetticher transformaram-se em referência do gênero e estão hoje entre os maiores já realizados. Basta citarmos quatro deles:

- O Homem que Luta Só;

- Cavalgada Trágica;

- O Resgate do Bandoleiro; e

- Sete Homens sem Destino. 

Um detalhe que passa quase despercebido é que esses quatro gigantescos westerns foram realizados quando Scott estava na faixa entre 56 e 62 anos, o que não deixa de ser surpreendente.

Sua carreira encerrou-se em 1962 com o precioso "Pistoleiros do Entardecer - Ride the High Country" , de Sam Peckinpah, em que atuou ao lado de outro verdadeiro "ícone" do faroeste: Joel McCrea.

Randolph Scott partiu definitivamente em 1987, deixando um enorme vazio em todos que o admiravam e que continuam admirando seus filmes. Pelo menos neles ele continua cavalgando pelas planícies, aproveitando a imortalidade que a tela do cinema felizmente permite.

Grande Randolph Scott!!!

Leiam matéria específica sobre Randolph Scott, relacionada a faroestes que estrelou e que foram publicados pelos gibis da Ediex, no item 48 do módulo "Curiosidades sobre Gibis", deste site.

                      Vejam, abaixo, Randolph Scott em seu cenário natural: 

                                Alabama Hills, em Lone Pine, Califórnia

                     

                                          https://fiftieswesterns.wordpress.com