BÚFALO BILL - M & C Editores - nº 01 - sem data

BÚFALO BILL - M & C Editores - nº 01 - sem data

BÚFALO BILL - Apesar de se tratar de um popular e verdadeiro personagem, que viveu nos tempos do Velho Oeste, o gibi aqui apresentado é completamente desconhecido. Não traz, inclusive, a data da publicação. Presume-se que seja da década de 1960 (o mais provável) ou 70. A Editora foi a M e C - Minami-Cunha Editores, sediada em São Paulo, sobre a qual não tenho e não consegui obter maiores informações. Este é o número 1, e tenho também o número 2, mas desconheço se a publicação dessa série teria prosseguido. Não há referências também sobre o autor dos desenhos.

É um gibi realmente diferente: mede 0,156 x 0,226 cm e possui 34 páginas, com quadrinhos preto e branco de razoável qualidade. Contém, ainda, uma história com "Joe Comanche", onde consta: texto de Benedito Cândido e desenhos de Rodolfo Zalla.  

Na verdade, o gibi Buffalo Bill (há registros como Búfalo Bill e Bufallo Bill), mais conhecido, foi editado durante anos, nas décadas de 1950/60 pela RGE, com grande sucesso entre os leitores. Era realmente um dos gibis mais disputados pela meninada.

Búfalo Bill é um personagem controverso. Aparece nos gibis geralmente como batedor da cavalaria, profundo conhecedor dos índios, mas sabe-se que durante anos foi caçador de búfalos, o que visto com os olhos da atualidade - excessivamente preocupada com o que seja politicamente correto - não é uma boa referência. Por outro lado, foi um dos primeiros cavaleiros do "Pony Express" (Correio a cavalo), revolucionária iniciativa nos tempos do Velho Oeste, visando permitir a comunicação entre os americanos em toda a extensão do país. Nos anos finais de sua vida montou um verdadeiro "circo" do Velho Oeste - Wild West Show - apresentando-se nas principais cidades americanas e até no exterior. O grande chefe índio Touro Sentado teria sido um dos participantes de sua caravana.

Enfim, trata-se de um cultuado herói do Velho Oeste americano.

 

OBS.: Uma curiosidade sobre este gibi: o desenho da capa, tudo indica, é uma tentativa de reproduzir uma cena do filme "As Aventuras de Buffalo Bill" (Pony Express), com Charlton Heston, Forrest Tucker, Rhonda Fleming e Jan Sterling. Há uma cena no final, em que a personagem de Jan Sterling é baleada, e Buffalo Bill (Charlton Heston) a levanta do solo, exatamente como é o desenho. No entanto, no desenho, a mulher é retratada como se fosse uma índia. Neste site, na descrição do gibi "Aí, Mocinho! - nº 59 - de setembro/1954", faço uma abordagem bastante detalhada desse western.

 

                                   Vejam o cartaz do filme com a cena de Pony Express 

                                       bastante parecida com o desenho da capa do gibi

                                              

                                                                                www.pinterest.com