STORM - Editora Abril - nº 02 - Década 1980

STORM - Editora Abril - nº 02 - Década 1980

STORM - Editora Abril - Interessante e menosprezada publicação dos anos 1980 - teve poucos números publicados, cerca de 10 - no Brasil. Mas quem adquiriu os primeiros números, à época, acabou por continuar adquirindo toda a coleção, dada suas boas qualidades. Desenhos coloridos extremamente expressivos, com edição em papel de muito boa qualidade, iniciando a influência da computação nos quadrinhos. Tudo isso em histórias bem elaboradas com enredo de muito bom nível. 

Storm, sempre acompanhado de Carrots, uma belíssima garota, teve roteiro de Saul Dunn e desenhos de Don Lawrence e, conforme já registrado, desenhos de alta qualidade.

Pena que não sobreviveu por um tempo maior, talvez consequência do momento em que o gibi foi lançado, até porque os anos 80, pelo menos no Brasil, representaram um período de muito pessimismo, de dificuldades financeiras, de muita instabilidade econômica, com altíssimos juros e inflação galopante, de pouca confiança no futuro e com planos econômicos desastrosos implementados pelo governo. Essa sequência de problemas na economia só foi debelada já em 1994 com a implementação do "Plano Real" no Brasil, responsável pela estabilidade econômica que viria nos anos seguintes.

A série foi suspensa repentinamente pela Editora Abril, sem qualquer explicação a nós leitores (e colecionadores) que já havíamos nos tornado fiéis. Coisas mal conduzidas pelas editoras, infelizmente.

Na verdade, temos que admitir que, naquele momento, não havia uma atenção maior ao que de bom aparecia, como poderíamos considerar esse gibi "Storm". Estávamos preocupados demais com a sobrevivência para darmos atenção a um gibi. Foi a chamada "Década Perdida" no Brasil, o que, infelizmente, estamos vendo se repetir neste período iniciado em 2010 (espero que não continue).

Storm passou sem maiores atenções, infelizmente, mas isto não implica em que não tenha sido um grande gibi. Certamente o foi, e faço votos de que venha a ser republicado. Creio que hoje seria muito bem recebido, resgatando a importância que lhe deveria ter sido conferida e lamentavelmente não foi. 

                         Abaixo a capa do nº 01 de Storm, belíssima imagem