TARZAN - Ebal - nº 26 - agosto 1953 - capa Lex Barker

TARZAN - Ebal - nº 26 - agosto 1953 - capa Lex Barker

TARZAN - Inesquecível gibi Tarzan - Nº 26, nos primórdios das edições brasileiras - primeiros anos da década de 1950, com as aventuras do herói das selvas, criado por Edgar Rice Burroghs. Tarzan já foi desenhado por inúmeros e grandes desenhistas, entre eles: Hal Foster, Russ Manning, Jesse Marsh, Joe Kubert - verdadeiras "feras" dos quadrinhos. 

Entre todos os que o desenharam, tenho especial carinho por Joe Kubert, até por ter lido entre seus escritos, um pungente texto a respeito do significado de Tarzan para ele. O texto está reproduzido neste site, no final do módulo "Breve Histórico sobre GIBIS - Considerações Gerais". Vale a pena conhecê-lo.

Tarzan é, sem dúvida, o grande herói de nossa memória. Quem viveu sua infância e juventude nos idos dos incríveis anos 1940 e 1950, sabe bem o que quero dizer. Tarzan sempre foi o herói "limpo", puro, honesto, simples, corajoso, sem ambição, generoso, cuja única preocupação era e continua sendo manter a paz na floresta. Ameaçado torna-se feroz, exatamente como os animais com os quais sempre conviveu, por isso é temido e respeitado. 

E, assim, Tarzan conseguiu manter essa imagem ao longo do tempo, chegando aos nossos dias com a mesma magia que sempre o envolveu. Não tem os super-poderes dos grandes e imbatíveis heróis interplanetários de hoje, mas ocupou e ocupa um espaço na história dos quadrinhos que jamais será preenchido por um outro. 

Na capa do exemplar aqui apresentado, em foto possivelmente de um de seus filmes, o ator Lex Barker, que substituiu Johnny Weissmuller no papel de Tarzan no cinema. 

Um gibi raríssimo de uma época maravilhosa para os gibis - os anos 1950.

                       Abaixo, uma bela ilustração de Tarzan, autoria do fantástico Russ Manning

              

                                                                                                http://bandasdesenhadas.com