HQ* - CLÁSSICOS DO FAROESTE - Zas Traz - Ed. Outubro - nº 01 - 1963 - "Os Brutos Também Amam" (Shane), c/Alan Ladd

HQ* - CLÁSSICOS DO FAROESTE - Zas Traz - Ed. Outubro - nº 01 - 1963 - "Os Brutos Também Amam"  (Shane), c/Alan Ladd

HQ* - Histórias em Quadrinhos -

CLÁSSICOS DO FAROESTE - nº 01 - 1963 - Editora Outubro - Um momento muito especial da história dos gibis no Brasil !!! Uma tentativa genuinamente brasileira de produzir quadrinhos de qualidade, com primorosos desenhos do conhecidíssimo Flávio Colin, sempre atuante nos quadrinhos.

O roteiro do gibi, de Hélio Porto, talvez pela falta de maior espaço, é um pouco resumido em relação ao extraordinário filme SHANE, (1953), dirigido por George Stevens (no Brasil: Os Brutos Também Amam) e estrelado por:

Alan Ladd (Shane), Van Heflin (Joe Starrett), Jean Arthur (Marian Starrett), Jack Palance (Wilson), Ben Johnson (Chris Calloway), Brandon de Wilde (Joey Starrett), Emile Meyer (Rufus Ryker), Elisha Cook Jr (Stonewall Torrey), Douglas Spencer (Shipstead), Edgar Buchanan (Fred Lewis), John Dierkes (Morgan Ryker) e outros. 

 
Shane é, sem dúvida, um dos maiores westerns já realizados. A imagem do herói foi extremamente valorizada pelo ator Alan Ladd que, mesmo não sendo um dos maiores atores do cinema, suplantou-se sob a direção segura de George Stevens. Jean Arthur e Van Heflin também têm desempenho irrepreensível. 
www.allposters.com
 

Ressalte-se que Meyer, no papel de Rufus Ryker, sem dúvida teve seu melhor desempenho no cinema, digno de uma premiação. A sequência de seu diálogo com a família Starrett, no carroção, é uma das mais perfeitas que conheço. E a interpretação de Shane, por Alan Ladd, suplantou qualquer expectativa. Ator de baixa estatura, Ladd agigantou-se sob a direção de Stevens, valorizando e conferindo extrema credibilidade ao personagem. 

Além do enredo envolvente e o fantástico elenco de Shane, há outros dois aspectos altamente expressivos no filme: sua música - The Call of The Faraway Hills (de Victor Young); e sua fotografia, que capta toda a beleza da exuberante paisagem da região das Grand Tetons, próxima a Jackson Hole, no Wyoming (de Loyal Griggs - premiada com o Oscar).

 
 
......................................................................................................
 
 

Um pouco sobre minha história relacionada a "Shane":

Assisti "Shane", pela primeira vez, quando residia em Botelhos-MG, em 1959, e quando tinha apenas 10 anos de idade. Naquele momento, não o entendi bem, acredito que por não conseguir acompanhar bem as legendas. E só em 1962,  consegui revê-lo. Desde, então, já o assisti mais de uma centena de vezes. É um grande faroeste !!! 

Foi exatamente nessa época que passei a me interessar por cinema, lia tudo a respeito, assistia a todos os filmes possíveis e passei, ao mesmo tempo, a colecionar gibis. O projecionista do cinema do Sr. Alaíde, em Botelhos, era meu amigo João Nabor, três ou quatro anos mais velho que eu. Íamos para lá, e no velho projetor colocávamos filmes durante o dia, e assistíamos pela "janelinha" lá no alto, era uma festa !!! 

Assim, me recordo que assistimos: "Sansão e Dalila", "O Gavião do Mar", "O Homem Foguete", "Capitão Blood", "Marcelino, Pão e Vinho", "Lanceiros da Índia", "Átila, o Rei dos Hunos", "Anjos da Cara Suja", "O Gavião e a Flecha", "As Aventuras de Robin Hood", "Sua Majestade, o Aventureiro", "Houdini, o Homem Miraculoso", "Aliança de Aço", "O Tirano da Fronteira", "Legião de Heróis (c/Gary Cooper)", "Shane - Os Brutos Também Amam" e "Cruel Dilema (também com o garoto Brandon de Wilde)", além de outros. 

Shane, em especial, ficou para sempre "arquivado" em minha memória. Naquela época não existia Blu-Ray, DVD e nem mesmo as hoje ultrapassadas fitas VHS. Eu acompanhava a programação do cinema, dia-a-dia, esperando que ele voltasse, (curiosamente como o garoto Joey no final do filme !!!). E foi, então, que um pouco antes do Natal de 1962, o Hugo Bengtson, dono do cinema de Muzambinho-MG - onde então eu residia - anunciou Shane para o sábado, dia 15 12 1962 (eu tinha 13 anos de idade). Fiquei agitado, e a espera foi insuportável !!! Minha preocupação era surgir algum impedimento, mas felizmente nada ocorreu !!! Assistir ao filme foi um exercício de grande emoção, e nessa ocasião consegui entender bem toda a história. Um ano e pouco depois, fui residir em São Paulo e passei a seguir a programação de cinema pelo jornal. Onde Shane fosse exibido eu estava lá. A partir daí veio um período difícil, mais ou menos de 1970 a 1985, em que os filmes mais antigos raramente voltavam a ser exibidos nos cinemas; na TV dificilmente passavam, era preciso ficar muito atento; e as fitas VHS que começaram a aparecer por volta de 1979/80, contemplavam ainda pouquíssimos filmes. Então, tempos depois, com uma fita VHS de baixa qualidade, alugada de um Vídeo Clubemeu filho produziu uma cópia (e ele próprio desenhou a capa !!!) que, por muito tempo foi minha "fita de cabeceira", mesmo sendo uma cópia de uma cópia ruim ... 

Depois de alguns anos finalmente foi editado o DVD (ufa !!!) e, num segundo momento, o Blu-Ray. Possuo vários deles e os assisto regularmente, mas guardo comigo essa a antiga fita VHS, uma verdadeira relíquia, uma das primeiras "produções" de meu filho. 

 
 
........................................................................................................
 
 

O gibi aqui abordado

A publicação independente do gibi aqui apresentado, isto é, não vinculada a grandes editoras, durou pouco tempo, consta que apenas três números. O nº 2 trouxe outro grande faroeste: "Red River (1948) - Rio Vermelho" - dirigido por Howard Hawks, com John Wayne - e o n° 3 trouxe "High Noon (1952) - Matar ou Morrer", com Gary Cooper, ambos já publicados neste site. Certamente é digno de nota o heróico esforço de quem teve essa iniciativa e, talvez, sem maiores condições de financiamento editorial, considerada a época da edição - anos 60

O gibi não tem data, mas, pela memória e por fatos ocorridos à mesma época, posso afirmar que, com certeza, foi editado em 1963. Algumas de suas páginas receberam uma "colorização" um pouco rudimentar e, surpreendentemente, o resultado final acabou sendo muito positivo.

Mesmo com todas as publicações feitas a respeito desse grande western, este gibi será sempre um marco, ou seja, demonstra, e efetivamente foi, um grande esforço editorial de abnegados brasileiros, que produziram algo muito raro e de difícil composição, dadas as qualidades superiores do filme abordado, o que, claro, impôs certa responsabilidade. Consta no gibi que o Diretor Gerente da Editora Outubro era José Sidekerskis, o Diretor Artístico: Jaime Cortez Martins e o Diretor Responsável: Heli Otávio de Lacerda. Grandes nomes!!!

São gibis raríssimos, estes que compõem esta coleção, e pode-se contar nos dedos seus exemplares, hoje apenas em mãos de pouquíssimos colecionadores.  

Neste site há inúmeras referências ao gibis e ao filme a eles relacionado - SHANE, principalmente nos módulos "Cartazes, Fotos e Informações ..." - no item 1;  "Contribuições dos Internautas" - nos itens 5 e 18; e "Produtos - Acervo", onde também aparece o gibi da Ediex - Superaventuras nº 30, que trouxe o filme publicado em fotos preto-e-branco, tendo sido publicado anteriormente na França, na série Star Ciné (Aventures!, Bravoure, etc). 

Vejam suas capas (idênticas):

 
- Superaventuras - Ediex, 1963
- Star Ciné Aventures ! - França
Ambos os gibis são de minha gibiteca: https://70-anos-de-gibis.webnode.com
 
 
......................................................................................................
 
 

"Shane", origem - livro de Jack Schaefer

Filme - roteiro de A. B. Guthrie Jr. e Jack Sher

Efetivamente, considero "Shane" o maior dos faroestes. Gosto muito de "Matar ou Morrer - High Noon", "O Homem que Matou o Facínora - The Man who shot Liberty Valance", "Onde Começa o Inferno - Rio Bravo", "Rastros de Ódio - The Searchers", "Meu Ódio Será Sua Herança - The Wild Bunch", "Rio Vermelho - Red River", "Duelo de Titãs - Last Train from Gun Hill", "Josey Wales" e "Hombre", mas sempre coloco "Shane" em primeiro lugar. 

A história de Shane foi escrita por Jack Schaefer e publicada exatamente no ano que nasci - 1949. É uma história poderosa, abordando "parte" do violentíssimo conflito ocorrido verdadeiramente no Wyoming - USA, no final do século XIX, entre colonos e criadores de gado (Guerra do Condado de Johnson, 1892 - Wyoming). 

 
- Shane - Um dos livros editados. Curioso que nesta edição já aparecem imagens do filme na capa.        
www.pinterest.com
 

No filme, Shane - um verdadeiro cavaleiro errante - surge em cena, descendo as montanhas Grand Tetons, por volta de 1880, em direção a um imenso vale ocupado por colonos, num projeto do governo, e disputado por criadores de gado. Ele ainda não sabe, mas ali há um enorme e inevitável conflito:

- alguns querem arar e cultivar a terra, colher frutos, construir cercas - os colonos; 

- outros querem o espaço livre para seu gado - os criadores !!! 

 
 
- Abaixo, Shane descendo as Grand Tetons. Wyoming. Esta é a cena de abertura do western 
www.google.com
 

Shane é imediatamente envolvido no problema do vale, ao ser acolhido pela família Starrett (Joe, Marian e o pequeno Joey). Instala-se no rancho e passa a trabalhar com Joe, despertando grande preocupação em Rufus Ryker, que antevê maiores dificuldades para dominar a região com a chegada do estranho.

 
- Shane chega ao vale, e ao rancho de Starrett
https.wiseguys2015.com
 

O fato é que Shane é um pistoleiro desconhecido - percebe-se por suas reações instintivas - mas nada revela, (alguns pensam ter ouvido falar nele e demonstram temê-lo). Na verdade, Shane acaba por desequilibrar a disputa em favor dos colonos, mesmo tendo decidido, ao chegar ao vale, a praticamente aposentar sua arma. 

Rufus Ryker, o "barão do gado", percebendo que perdeu o controle da situação, decide contratar um pistoleiro sanguinário - Jack Wilson - para colocar um fim à questão. Manda-o vir de Cheyenne e tudo se agrava. Shane conclui que não há como fugir à violência. A cada dia aumentam as ameaças e os colonos pensam em abandonar o vale. 

A tensão aumenta e surge o confronto entre Wilson e o agitado Stonewall. Após o covarde assassinato do colono, por Wilson, e vendo que não haverá uma solução pacífica, pouco resta a Shane. Decidido a proteger a família e todos os colonos, Shane tenta sensibilizar os colonos no enterro de Stonewall, pedindo que se unam e não abandonem o vale. Ryker torna-se ameaçador e quer atrair Starrett para uma armadilha. É a gota d'água! Shane assume o comando da ação, pega suas armas, parte para a cidade, enfrenta o bando, e liquida com os três protagonistas do terror: Ryker, seu irmão Morgan e Jack Wilson. Liquidado o assunto, mas amargurado pelo que teve que fazer e ferido, Shane parte para as mesmas montanhas que o trouxeram, sob o chamado triste do pequeno Joey: Shane, Volte, Shane !!! 

 
- Final do western: Shane indo embora do vale, rumo às Grand Tetons, observado pelo desolado e pequeno Joey                                            
www.imdb.com
 

É, sem dúvida, um dos finais e uma das despedidas mais pungentes da história do cinema !!!

Não se sabe o que aconteceu com Shane, se salvou-se ou não !!!  (O livro deixa uma vaga idéia de que ele teria sido visto em Arkansas, mais tarde, usando o nome de "Shannon", mas é apenas uma conjectura.)

Este é o grande mistério que o filme nos legou !!! 

Mas ... nas telas, Shane é imortal: 

- estará sempre ali subindo as Grand Tetons, não se sabe para onde !!!

..................................................................................

 

Selo-Destaque

Este gibi é destaque no módulo "Momentos Mágicos dos Gibis" deste site - item 1 - Arte de Flávio Colin.

 

...................................................................................

 
 

"Imagens Adicionais"

 

- Uma das maiores cenas da história do cinema: Shane (Alan Ladd) se despede, no final, do pequeno Joey (Brandon de Wilde)

www.pinterest.com

 

- E, abaixo, a página 33 do gibi, arte de Flavio Colin - uma preciosidade !!!

Página de gibi de minha gibiteca:https://70-anos-de-gibis.webnode.com

 

   

- Alan Ladd  e  Van Heflin                                          

- (Shane  e  Joe Starrett)

 

- Shane: momento da decisão !!!

Duas imagens acima: www.pinterest.com

 

 

Matéria produzida em 2014, revista em 2016, 2019 e 2020.