RF* - FOTO AUDÁCIA - Ediex - nº 12 - 1964 - c/Steve Reeves - "O Filho de Espártaco"

RF* - FOTO AUDÁCIA - Ediex - nº 12 - 1964 - c/Steve Reeves - "O Filho de Espártaco"

RF* - Reprodução de Filmes -

FOTO AUDÁCIA - Mais um exemplar do gibi da Ediex (Editormex), que publicava filmes em fotos preto-e-branco, na década de 1960. A qualidade das fotos não era das melhores, em consequência do papel utilizado pela Ediex que não era de primeira qualidade. As capas dos gibis, no entanto, eram seu ponto forte, como é o caso deste exemplar, com um desenho de alto nível, muito bem elaborado. Pena que não se registra quem é o autor.

O filme publicado é um filme do gênero chamado popularmente de "sandália-espada", produzido na Itália com o título de "O Filho de Espártaco - Il Figlio di Spartacus", de 1962, dirigido por Sergio Corbucci e estrelado pelo popular ator Steve Reeves e por Jacques Sernas, um bom ator francês que atuou em vários filmes desse gênero, além da bela Gianna Maria Canale. O filme aproveitou, evidentemente, o grande sucesso alcançado pelo filme Spartacus, produzido nos USA, com Kirk Douglas

O cinema italiano era realmente muito forte na época, e tinha pela menos três segmentos bem específicos, que se destacaram dos demais, quais sejam: 

(i) os filmes do chamado "realismo italiano", filmes "de arte" dirigidos - entre outros - por Vittorio De Sicca, Michelangelo Antonioni, Luchino Visconti, Federico Fellini, que fizeram enorme sucesso no mundo todo e criaram uma forte referência. São filmes que sobreviveram ao tempo, chegando aos dias de hoje com o mesmo vigor da época de seus lançamentos; 

(ii) os filmes chamados "sandália-espada", geralmente de baixo orçamento, misturando fatos históricos, lendas e ficção - alguns deles em torno de figuras mitológicas e lendárias como Hércules, Maciste, Sansão e Ursus - e que tiveram, também, enorme aceitação pelo público, por uma razão muito simples: eram realmente um grande divertimento !!!; e 

(iii) os chamados "spaghetti westerns", produzidos em massa, e que tiveram o mérito de mudar a visão sobre o Velho Oeste americano, além de terem provocado mudanças até mesmo nas produções americanas que se seguiram, obrigando-as a se adaptarem a essa nova visão - e que muitos consideram mais realista - do saudoso "far west". A produção de filmes com a temática do Velho Oeste, na Itália, anos 60, rivalizou-ser com a produção dos estúdios americanos da década de 50, tal a impressionante  quantidade de filmes produzidos.

Leiam mais sobre a Ediex, no módulo "Curiosidades sobre Gibis" - itens 4, 23. 24, 28 e 48, neste site e, especificamente sobre Steve Reeves, no item 43.

 
                                                       Abaixo, um belo cartaz do filme à época
 
                                     
                                                                         https://picklik.it      
  
 
Matéria produzida em 2015, revista em 2019.