EDIEX (Editora Editormex) - Uma "propaganda" sobre seus Gibis lançados em outubro de 1961, números 11

EDIEX (Editora Editormex) - Uma "propaganda" sobre seus Gibis lançados em outubro de 1961, números 11

EDIEX - EDITORMEX - Esta imagem mostra uma "propaganda" da Ediex publicada na última contra-capa do número 11 desses gibis, aqui registrada como uma curiosidade, por ter sido praticamente a única divulgação mais elaborada de seus produtos, à época. A editora costumava publicar na última contra-capa dos gibis, uma "imagem reduzida" de outro gibi lançado naquele mês, apenas isso, com o intuito de promover sua venda. Mas não havia um planejamento em relação aos próximos números; nunca sabíamos qual seria o filme a ser publicado no mês seguinte !!!

A EDIEX (Editora Editormex) publicou, com enorme sucesso, inicialmente em novembro de 1960, os gibis SUPERAVENTURAS, FOTO AVENTURAS e ANTAR, todos eles trazendo filmes em forma de fotos preto-e-branco, sendo que os dois primeiros traziam, principalmente, filmes de faroeste, e o último - ANTAR - apresentava filmes de Tarzan

Ainda em 1961, a Ediex lançou outros dois gibis na linha de faroestes: FOTO WEST e COLT 45 e outros dois ULTRA CIÊNCIA e COSMOS AVENTURAS, na linha da ficção.

Em 1964 lançou FOTO HEROISMO, FOTO AUDÁCIA, FOTO STAR CAPA E ESPADA e FOTO STAR CORSÁRIOS.

Publicava livros de bolso e, também, publicou dois outros gibis de curta duração: FOTO CRIME e LEI DO OESTE (Curta duração porque quando foram lançados, o modelo de projeto da Ediex já estava esgotado e suas publicações cessaram repentinamente).

Eu colecionei esses gibis desde o seu lançamento em 1960. Fiquei impressionado à época, ainda lá em Muzambinho - MG, com os três primeiros números lançados, todos eles já incluídos e comentados neste módulo - Produtos - Acervo: 

- Superaventuras - "Juramento Índio" - filme: TRÁGICA EMBOSCADA - com Charlton Heston;

Antar - "O Filho de Antar" - filme: O FILHO DE TARZAN - com Johnny Weissmuller; e,

Foto Aventuras - "A Última Conquista" - filme: O ANJO E O BANDIDO - com John Wayne. 

A partir do número 3 desses gibis da Ediex, o Bazar Castro - único local que os vendia em minha cidade - parou de recebê-los regularmente. Chegava apenas um ou outro número. Foi um grande desespero para nós que havíamos iniciado nossas coleções. Pedíamos para parentes de outras cidades para comprá-los, mas nem sempre conseguíamos. Eu, particularmente, cheguei a ir a Guaxupé, cidade próxima, ainda pelo trem da antiga linha Mogiana, apenas para comprar os gibis. 

Passados 57 anos (2017) do lançamento desses gibis, explico que seu sucesso à época foi principalmente pelo fato de que não tínhamos acesso a cópias dos filmes, ou seja: não existiam DVD, Blu-Ray, e nem mesmo as hoje ultrapassadas fitas VHS. Esses gibis eram a "cópia do filme" que possuíamos. E eles demoravam a ser reapresentados nos cinemas, muitos nunca o foram. E nessa época, nossa TV era muito incipiente, mostrava raramente um ou outro filme. 

Os gibis da Ediex eram a nossa salvação!

Grandes "westerns", filmes de Tarzan, de aventuras e de guerra foram publicados nesses gibis, entre eles: Os Brutos Também Amam, Matar ou Morrer, Rio Vermelho, Winchester 73, Álamo, Kit Carson, Forte Apache, Galante e Sanguinário, Gunga Din, Os Canhões de Navarone, Hatari!, Duelo de Titãs, Aliança de Aço, O Pirata Sangrento, O Gavião e a Flecha, Billy Budd, O Discípulo do Diabo, etc, cujos gibis já estão, praticamente todos os citados, publicados neste site no módulo "Produtos - Acervo".

Esses gibis foram editados no Brasil, com base nos gibis análogos editados na FRANÇA, desde 1958/59, entrando pela década de 1960, cujos direitos foram negociados com a Editormex, sediada no México e que os editou para aquele país, para a América Central e para a América do Sul; nos países de origem hispânica, foram publicados em castelhano e no Brasil, em português. A qualidade do papel (miolo) utilizado no Brasil não era boa e, possivelmente, até por esse motivo, a qualidade da impressão também deixava muito a desejar. Há fotos que simplesmente não se consegue identificar claramente a figura, mas era o que tínhamos, e não reclamávamos !!! 

Os títulos dos filmes nos gibis acompanham o título utilizado na França, mas já percebi que, em alguns casos, se assemelham mais ao título do filme na Itália.

No final de 1967 o projeto brasileiro esgotou-se e deixaram de ser publicados, ficando uma lacuna difícil de ser preenchida, havíamos nos acostumado fortemente com essas publicações, apesar de que nos ante-penúltimos números de cada coleção já havíamos percebido, pela qualidade, que o projeto estava no fim.  

Os gibis sobreviveram, evidentemente, nas mãos dos inúmeros colecionadores e têm, hoje, expressivo mercado suportado pela internet.

Leiam mais sobre Ediex, no módulo "Curiosidades sobre Gibis" - itens 4, 23, 24, 28, 43 e 48, além dos comentários nos diversos gibis publicados neste módulo "Produtos - Acervo", e nas matérias constantes dos módulos "Cartazes, Fotos e Informações ..." e "Contribuições dos Internautas", deste site. 

Neste módulo "Produtos - Acervo" há, ainda, um outro item específico com o título de "EDIEX (Editora Editormex) - Um painel de gibis publicados", com outras informações pertinentes.  

Grande Ediex !!!

 

                                                Vejam esta bela capa de Antar nº 12 

                                        (Tarzan na Terra Selvagem, com Lex Barker) 

                                                               Tarzan's Peril, 1951

                                                  Um gibi que teve grande sucesso

                                    

                                       Gibi do meu Acervo: https://.70-anos-de-gibis