Sobre Nós - (About Us)

 - 70 ANOS DE GIBIS

               

Este não é um site de Vendas

é um site essencialmente CULTURAL.

Importante: Este site não tem qualquer objetivo comercial, não tem resultado econômico-financeiro e visa apenas a DIVULGAÇÃO e a PRESERVAÇÃO da memória dos gibis. As fotos e ilustrações aqui publicadas são de domínio público, com farta publicação na internet; muitas foram por mim produzidas com base no acervo que possuo.

...................................................................................................................................................................................................
 

ABAIXO UMA AMOSTRA DE BELÍSSIMOS GIBIS:

 
Tio Patinhas       Pererê           Cascão

        Disney                Ziraldo               Maurício
 
                                         
              GERALDÃO, de Glauco - Ed. Opera Graphica - nº 01 - 2003
Phantom - O Fantasma                    Geraldão 
          Edição Alemã                          de Glauco
 
Todos os gibis são do meu acervo pessoal: https://70-anos-de-gibis)
..........................................................................................................................................................................

Dê sua opinião sobre o conteúdo deste site, utilizando os ícones "Contate-nos" pelo e-mail: 70anosdegibis@gmail.com , ou registrando no "Livro de Visitas". 

Grato, afonso - 03/2014

.....................................................................................................................................................................................................................
 
70 anos de gibis - Quem é, como surgiu, o que pretende
 

70 ANOS DE GIBIS surgiu como resultado da organização de minha "gibiteca", quando percebi a oportunidade de divulgar seu conteúdo e abordar a história dos gibis no Brasil, a todos aqueles que, desde muito cedo, certamente como eu, liam avidamente seus gibis.

70 ANOS DE GIBIS visa, prioritariamente, com base em meu acervo pessoal, divulgar a variedade de gibis existentes no Brasil, brasileiros ou não, independentemente de seu estilo e perfil, possibilitando aos que viveram a chamada "época de ouro dos gibis" rever e recordar personagens, capas e histórias, além de trazer às novas gerações, informações e detalhes que lamentavelmente vão se perdendo por aí, com a inevitável passagem do tempo.

70 ANOS DE GIBIS não tem a pretensão de esgotar o assunto, mesmo porque ele é muito vasto e sempre haverá informações a acrescentar, motivo pelo qual estarei sempre aberto às perguntas, questionamentos, sugestões e observações de admiradores de gibis e, sempre que aplicável, incorporarei seus registros a este site. 

70 ANOS DE GIBIS procura, também, divulgar a edição de novos gibis, muitos deles verdadeiros "novos velhos" gibis, posto que são reedições, muitas das quais detalhadamente preparadas, trazendo às novas gerações, de forma organizada e condensada, inúmeras histórias e edições que dificilmente seriam encontradas em sua forma original. 

70 ANOS DE GIBIS busca, ainda, mostrar a grande interação entre cinema, TV e gibis, inclusive álbuns de figurinhas, formando um universo muito particular, onde não se consegue definir claramente quem influenciou e quem foi influenciado, ou seja, cada segmento, na verdade, é influenciado e influencia o outro.

70 ANOS DE GIBIS, por outro lado, desculpa-se, antecipadamente, por quaisquer informações consideradas não plenamente aderentes à percepção de cada um e, desde já, coloca-se na posição de ajustá-las caso se confirme a necessidade. Não quero, portanto, em momento algum, polemizar sobre quaisquer detalhes inerentes ao assunto, posto que minha expectativa é divulgar conhecimento sobre a riqueza de nossos gibis e permitir o congraçamento entre os seus milhares de admiradores. 

IMPORTANTE:

1. TODA E QUALQUER MATÉRIA PUBLICADA É DE MINHA AUTORIA PESSOAL

2. Não há aqui a intenção de simples comercialização de gibis. Eventualmente, em caráter de exceção,  poderei dispor de alguns exemplares repetidos.

3. RESPONDEREI PERGUNTAS MEDIANTE SIMPLES CONSULTA POR E-MAIL - 70anosdegibis@gmail.com 

abrs., afonso - 03/2014

 

............................................................//........................................................

 

                       NÃO DEIXEM DE VER:

 

       Superaventuras - Ediex - Década de 1960  

Nºs.     01                       06                      09

   

           1960                  1961                   1961

                  Star Ciné Aventures! - França

                         STAR CINÉ AVENTURES! - França - Ano 6 - nº 122 - Julho 1963 - Stagecoach

                                     1963

Quem são nossos usuários

Acredito que os internautas que acessam este site sejam pessoas de todas as partes do mundo que, em primeiro lugar, admiram os gibis e que, também, buscam ampliar seus conhecimentos, além de sempre procurarem rever as maravilhosas e inesquecíveis capas de nossos gibis mais antigos e seus belíssimos quadrinhos. 

Os "gibis", na verdade, são o elo que nos mantém ligados a todos esses personagens admiráveis: ao Pica-pau, Donald, Mickey, Lucky Luke, O Fantasma, Roy Rogers, Don Chicote, Flecha Ligeira, Cisco Kid, Búfalo Bill, Mandrake, Manos Kelly, Jerry Spring, Durango, MacCoy, Humpa-pá, Blueberry, TinTim, Red Ryder, Gasparzinho, Bidu, Franjinha, Bolinha, Luluzinha, Mônica, Cascão, Cebolinha, Horácio, Pererê, Hawita, Zé Carioca, Tarzan, Capitão Marvel, The Spirit, Capitão América, Irmãos de Lança, Flash Gordon, Cavaleiro Negro, Monte Hale, Durango Kid, O Menino Maluquinho, Pelezinho, Rocky Lane, Rex Allen, Kit Carson, Hopalong Cassidy, Gene Autry, Asterix, Obelix, Homem de Ferro, Huck, Tex, Popeye, Pernalonga, Brasinha, Zorro, Os Flintstones, Lassie, Castorzinho, Rin-Tin-Tin, Os Jetsons, Ken Parker, Pepe Legal, O Anjo, Superman, Zé Colméia, Catatau, Geraldão, O Rei da Polícia Montada, Babalu, Manda-Chuva, Buck Jones, Supergirl, Superboy, Peninha, Gastão, Tio Patinhas, Pateta, Dick Tracy, Mafalda, Nick Holmes, Os Túnicas Azuis, Professor Pardal, Sheena, O Príncipe Valente, Águia Negra, Kid Colt, O Homem Aranha, Batman, Robin, e outros, muitos outros ...

Fico à disposição de cada um, dentro do acervo de gibis que possuo, para dar informações, dirimir dúvidas e fazer publicações neste site, mediante pedidos.

Tenham bom proveito,

abraços, afonso - 03/2014.

 

..............................................//.....................................................

 

Hawita - de Walt Disney  Lucky Luke - de Morris 

  /album/galeria-de-fotos/hawita-o-pato-donald-1952-jpg/     /album/galeria-de-fotos/im-a-poor-lonesome-cowboy-2-jpg/   

                           

    O Fantasma               O Menino Maluquinho

     de Lee Falk                          de Ziraldo

/album/galeria-de-fotos/www-70-anos-de-gibis-webnode-com-o-fantasma-jpg/      /album/galeria-de-fotos/cjx0xxypsdphon0pkfw241vcq-jpg/

 

UM POUCO DE MINHA HISTÓRIA COM OS GIBIS

Meus gibis, Muzambinho-MG e Santo André-SP

Tenho comentado em vários gibis inseridos no ícone "Produtos - Acervo", sobre detalhes de como os adquiri há mais de 50 anos, e também fazendo referências a fatos e pessoas que conheci nessa época, em minha cidade do interior de MG - Muzambinho. Há algumas semanas recebi um e-mail de um internauta perguntando-me detalhes sobre Muzambinho, ficou curioso. 

Eu gostaria de dizer que Muzambinho é a cidade que ocupa um importante lugar em meu coração, junto com meus gibis. Talvez hoje, com o progresso e as inevitáveis mudanças, ela esteja um pouco descaracterizada em relação à imagem que tenho dela. Mas as lembranças são muito boas. Muzambinho está lá no Sul de Minas, "pertinho de Poços de Caldas", "pertinho de Alfenas", "pertinho de Guaxupé". E como diria meu amigo Edmar Ornellas: "e pertinho de Cabo Verde!!!". É mais próxima de São Paulo - 330 km - que de Belo Horizonte - 410 km, o que fazia, nos anos 1950, 60, 70, com que os jovens se dirigissem mais para SP que para BH, tanto para estudar quanto para trabalhar. 

 

            Localização de Muzambinho-MG                         

           

 

Eu nasci em uma cidade menor ainda: Nova Rezende, bem próxima. Só conheci Muzambinho quando tinha 10 anos de idade e lá vivi anos importantes de minha vida, estudei no CEM - Colégio Estadual de Muzambinho, que me deu a base para o futuro, sem dúvida. Grandes professores eu tive, grandes e inesquecíveis mestres: Dna. Olga Santos, Dna. Olga Cerávolo, Dna. Dirce Gaspar, Dna. Lourdes Costa, Dna. Alice Cerávolo, Dna. Meire, Dna. Almira (mãe de meu querido e saudoso amigo Armando Márcio Coimbra), Neusa Chamme, Maria Alice Magnoni, Dr. Paulo Vilhena, Reinaldo Benassi, Wellington de Oliveira, Sr. Titio, Cláudio Villas Boas, Isaac Brandão, Jorge Farah, minha saudosa irmã Ana Maria, enfim, peço desculpas se esqueci alguém. A eles devo muito. Até hoje, cada ação que executo tem um pouco de cada um, um ensinamento, um alerta, um questionamento, uma pergunta para ficar na cabeça ...

Mas foi em Muzambinho que consolidei minha coleção de gibis, iniciada alguns poucos anos antes em Botelhos-MG, onde morávamos por volta de 1956 (eu tinha apenas 7 anos mas já guardava meus gibis). E nos anos 1960, em Muzambinho, tínhamos o Bazar Castro - do Flávio Carnevalli, e o Bazar Pires - do Geraldo Pires e do Eurípedes Pires, onde comprávamos nossos gibis. No Bazar Pires trabalhava meu grande amigo José Romildo dos Santos, que tinha Monte Hale como seu herói preferido. 

Era no "bar" do Nilo Bortolotti, ao lado do cinema, que a molecada via o seriado do "Zorro - The Lone Ranger" na TV, pois ninguém tinha TV em casa. E enquanto assistíamos à TV estávamos sempre com nosso gibi do Zorro nas mãos. Era uma festa! 

 

 O "gibi" Zorro    E o Zorro da TV (com Tonto)

                ... nos Anos 50/60

ZORRO - Ebal - 1a. série - nº 56 - Outubro 1958 - The Lone Ranger       

 

E tínhamos, também, o saudoso Cine São José do "Hugo" - Hugo Bengtson, onde passávamos grande parte do nosso tempo livre. Meus amigos e eu íamos quase todos os dias ao cinema. Faroeste não perdíamos nenhum e geralmente aos sábados o filme era um faroeste. 

Muzambinho, para cada um de nós, era o melhor lugar do mundo!!! Muzambinho da cachoeira da Escola Agrícola, do Chico Pedro e do Toco - onde nadávamos sem medo de poluição, da Estrada de Ferro Mogiana (grandes lembranças), da Praça de Esportes, do Bar (e do Clube) Avenida, do Automóvel Club, da disputa entre o Azul e o Vermelho no Colégio Estadual, da CJC que congregava os jovens no salão do antigo Juvenato, enfim, tanta coisa boa, mas isto se perdeu no tempo ... como a nossa juventude que ficou lá atrás.

A meninada de meu tempo se lançou no mundo, indo cada um para um lado. Eu moro em Brasília. Vários amigos e conhecidos se destacaram nas mais diferentes profissões, aqui e no exterior. Meu grande amigo de infância Cláudio Ribeiro Leite, estudante aplicado, está lá em Cruzeiro-SP; formou-se em engenharia e trabalhou muitos anos na FNV - Fábrica Nacional de Vagões. O Colégio Estadual de Muzambinho fez seu papel: nos preparou (e preparou bem) para o mundo, para o futuro. O competente comunicador Milton Neves passou sua infância e sua juventude em Muzambinho (todos sabem) e ele mesmo admite, em muito do que escreve e fala sobre a cidade, a importância para sua vida profissional, do que lá aprendeu nos primeiros anos. Tivemos um muzambinhense como Ministro e Presidente do TST em Brasília: o Dr. Vantuil Abdala. Muitos outros brilharam - alguns anônimamente - e estão brilhando  por aí nas mais diversas áreas. É uma gente de raça!

Lá ainda estão minha irmã Zélia, batalhadora incansável, e minha mãe que completou em fevereiro/2016, 100 anos de vida !!!

E em Muzambinho, temos, também, um conhecido colecionador e apaixonado por gibis: o Otaviano, que sempre tem gibis de muito boa qualidade.

Assim, em resumo, tentei descrever um pouco Muzambinho e sua gente que, como diriam Milton Nascimento e Fernando Brant - estão aqui, "do lado esquerdo do peito". 

...

Mas eu não poderia deixar de falar também de Santo André, Estado de São Paulo, onde residi de março/1964 a agosto/1974, portanto, por 10 anos. Lá adquiri inúmeros gibis que estão comigo até hoje.

A Santo André de minhas lembranças praticamente não existe mais. Era uma cidade tranquila e ao mesmo tempo punjante, vivendo uma época mágica, em que a indústria se consolidava num Brasil que crescia por minuto. Grandes tempos!!!

        Gibi Superaventuras - Ediex, o

  primeiro  gibi que adquiri em Santo André

                               1964

                    SUPERAVENTURAS - Ediex - nº 38 - 1964 - Gunga-Din

Era a Santo André, da Rhodia, da Pirelli, da Firestone, da General Electric (com seu belo parque), da Valisère, da Swift, da Quimbrasil, da Moinho Santista, da Tintas Coral, da Cofap e da Thompson Cofap, além de inúmeras outras médias e grandes empresas industriais. E a Santo André do meu coração tinha os Clubes: Ocára, o Primeiro de Maio, o Aramaçan, o Panelinha e tinha o Teatro Municipal, bem novinho; tinha a Rua Cel Oliveira Lima despontando então, como um símbolo de Santo André (onde estava o Quitandinha, de memoráveis chopes), a Praça Quarto Centenário, a Praça do Carmo e o Largo da Estátua. Tinha também a Rua Senador Flaquer, onde morei, e o Cine Carlos Gomes. Lá embaixo, perto da Estação, ficava o outro bom cinema de Santo André, o Tangará. E não me esqueço do Jardim Tamoio (Ipiranguinha), onde havia também um velho cinema. Fica aqui uma menção especial para o time de voley do Randi (Textil Randi). E (pasmem) ainda não existia a Perimetral ! Em seu lugar era a Rua Cel. Alfredo Flaquer, onde também morei, numa pensão, ao lado do Bar Napolitano, próximo ao Aramaçan. E, do outro lado da rua havia o Cine Santo André, que exibia muitos filmes japoneses de boa qualidade, e que foi demolido para a construção da Perimetral. Pena que o progresso nos cobre um preço tão alto.

Grandes e gratas lembranças de um tempo que não volta mais!!!

Em Santo André me casei e lá nasceram meus dois filhos mais velhos, mais precisamente no Hospital "São Cristóvão". Estão e estarão sempre comigo as boas lembranças que trago de Santo André, do Ginásio Duque de Caxias, do Colégio Américo Braziliense, da Casa Publicadora Brasileira (que ficava bem próxima a outro endereço onde morei, na Rua Cel. Fernando Prestes) e da Fundação Santo André, no bairro Príncipe de Gales. 

Enfim, era a Santo André  da Rua das Laranjeiras e da Av. D. Pedro II no Bairro Campestre, das ruas Venezuela e Florianópolis na Vila Assunção, da Rua Chuí na Vila Pires, do Caminho do Pilar (que na época era mesmo um caminho, com degraus cortados na terra).

Tudo isso vai caminhando comigo ... 

Abraços a todos. 

.........................................................................  

             Eis a Muzambinho de agora                             

      foto de www.muzambinho.mg.gov.br                    

  

............................................................................

 E, abaixo, minha homenagem a Santo André - SP 

    O Colégio Américo Braziliense, onde estudei            

   

...........................................................................

   Não se esqueça, amigo: Um gibi vai levá-lo por muitos caminhos ...

 

 

 

História do projeto

Caríssimos internautas, colecionadores e admiradores de gibis.

O projeto, aqui apresentado, foi idealizado há muito tempo - desde 2002 - cujo objetivo, antes de tudo, é a divulgação de gibis antigos, referindo-me especificamente aos gibis publicados até por volta de 1980/1990, podendo, é claro, abordar publicações posteriores, inclusive as que estejam sendo lançadas no momento. Só recentemente consegui transformar o plano em realidade, transpondo para controles manuais aquilo que considerava pertinente e, nesta segunda etapa, realizar a transposição das informações para o site.

Vivemos hoje, em relação aos gibis, uma época bastante diferente do que ocorreu no passado, pelo menos até a década de 1980, ou seja: temos hoje gibis elaborados por computação, papéis de altíssima qualidade, recursos de paginação e ilustração jamais imaginados nas décadas de 1930, 40, 50, 60 e até mesmo 70. Precisamos, portanto, tentar preservar o passado que, sem dúvida, está sendo destruído pela substituição maciça de produtos por uma tecnologia de ponta. 

Evidentemente, temos que considerar que continuamos evoluindo, e que realmente a qualidade de nossos gibis de hoje é altamente superior, mas é preciso que se mantenha um registro do passado, com suas publicações não tão elaboradas, é claro, mas com um formidável conteúdo e com inestimável valor histórico. Paralelamente, pelo menos em meu entendimento, é preciso lutarmos pela continuidade das inigualáveis edições impressas de gibis, posto que os recursos tecnológicos de informática, hoje disponíveis, tendem a transformar a leitura do que seria papel manuseável em tão somente uma imagem na tela de um computador. Pode parecer saudosismo, mas fica aqui um apelo: não permitam que se destrua o gibi em papel.

Vejam, por exemplo, esta belíssima página de um gibi de Johnny Mack Brown de 1952, com desenhos de Jesse Marsh:

 

E esta página de Rawhide

arte de Russ Manning.

(Ambas as fotos enviadas p/Luis Peix)

 

Abaixo, Daisey Mae, 

(de Li'l Abner)

arte de Al Capp

  

www.pinterest.com

Li'l Abner and family

 

Zero, Tainha e Otto

    

 

  Manos Kelly  

  de A.H. Palacios

 

(Acervo: https://70-anos-de-gibis)

 

Assim, meu objetivo maior é a divulgação do acervo, como forma de preservação da memória. Peço que cada um que passar por aqui procure retransmitir a alguém o conteúdo deste site. Muito grato,

afonso

.......................................

OUTRAS IMAGENS

.......................................

Capitão América 

Desenho - Jack Kirby

 

Horácio

de Maurício de Sousa

/album/galeria-de-fotos/horacio-mauricio-de-souza-jpg/

 

Bela cena de Tarzan 

Arte de Jesse Marsh

 

Blueberry, de

Jean GiraudGir ou Moebius   

 

               

 Superman - Golden Age

/album/galeria-de-fotos/www-70-anos-de-gibis-webnode-com-superman-golden-age-www-comicbookherald-com-jpg1/

 

Corrida Maluca 

Hanna Barbera

/album/galeria-de-fotos/www-70-anos-de-gibis-webnode-com-wacky-races-hanna-barbera-www-tvsinopse-kinghost-net-jpg1/

 

Pimpão e Biluca

Ebal - Hanna Barbera

 

Tio Patinhas - Disney 

de Carl Barks   

 

John Carter of Mars

de Jesse Marsh

         

 

Superaventuras - Ediex

nº 45 -1964

          

 

Chico Bento

de Maurício de Sousa

           CHICO BENTO - Panini Comics - nº 03 - Março 2007

Rima - The Jungle Girl

Joe Kupert/Nestor Redondo

            

 

Conan  

Nestor Redondo/John Buscema 

        

 

 Flash Gordon

 de Alex Raymond

         

 

Sesinho - 1959 

         SESINHO - Serviço Social da Indústria - nº 142 - Outubro/1959

 

Xerife - Déc 1970       

RGE                                             

        XERIFE Magazine - RGE - nº 04 - Década 1970

 

Ferdinando (Li'l Abner) 

de Al Capp 

         FERDINANDO - RGE - nº 31 - Abr Maio 1968 (Li'l Abner)

    

O Fantasma Lee Falk

novembro/1960 - RGE

         O FANTASMA - RGE - nº 47 - novembro/1960

      

Zorro - The Lone Ranger

1968 - Ebal

         

 

Wolverine  -  Marvel

2014 - Panini Comics

          

 

Página de Príncipe Valente

Déc 1960 - de Hal Foster

         

 

Águia Negra - RGE

1960

          ÁGUIA NEGRA - RGE - nº 73 - Década 1960

 

Homem de Ferro - Marvel

2005 - Panini Comics

           HOMEM DE FERRO - Marvel - Panini Comics - Edição Especial - Abril 2005

 

Bela "pintura" - Tex

Aurelio Galleppini

 

Storm - Ed. Abril

1980

        STORM - Editora Abril - nº 02 - Década 1980

 

 X-9 - RGE - 1957

         X-9 - RGE - Nº 371 - Fevereiro 1957 -

 

King Kong - Ebal - 1977

          

 

Bonanza - Ed.O Cruzeiro - 1967

           BONANZA - Ed. O Cruzeiro - nº 05 - Ano II - Out-Nov/1967

 

Blueberry - Ed. Abril - 1990

            BLUEBERRY - Ed. Abril Jovem - nº 01 - outubro 1990

 

Rin Tin Tin - 1956 - Dell

             

 

Red Ryder - 1955 - Dell

              

 

Buffalo Bill

              

 

STAR TREK - 1992 

Ed. Abril Jovem

               STAR TREK - Jornada nas Estrelas - Abril Jovem - nº 9 - Julho/1992

 

TEX - A Balada do Oeste 

2014 - Mythos Editora

       TEX (O Meu Tex) - A Balada do Oeste - Mythos Editora - 2014

 

 Annie Oakley - Gail Davis

        

 

Jerry Spring - arte de Jijé

         

               

O Fantasma -

Arte: Wilson McCoy

         O FANTASMA - Ediouro - Pixel - Volume 4 - 2016

 

Papai Noel (Ebal) Nº 59 

05/1970 - Pimpão e Biluca

         PAPAI NOEL - Hanna-Barbera - Ebal - c/Tom & Jerry - nº 59 (3a. série) - Maio 1970

Foto Aventuras - Ediex - 

nº 02 - Jan/1961 

      

 

Superman-BI - 1969

nº 27   -   Ebal

        SUPERMAN-BI - Ebal - nº 27 - Julho-Agosto 1969